quarta-feira, 26 de junho de 2019

Garatuja oferece oficina gratuita de gravura.
















A gravura é um meio expressivo cada vez mais distante do cotidiano de artistas, professores, alunos e demais interessados. Em parte pela dificuldade em encontrar espaços, ou pessoas, que mantenham viva essa arte. Em julho o Garatuja promove uma oficina de gravura para quem pretende conhecer o rico universo da produção gráfica. Gravura são técnicas que utilizam uma matriz para reproduzir a imagem e podem ser divididas em quatro categorias: relevo; entalhe; permeação e plana. Na oficina proposta o enfoque será na impressão em relevo e por permeação. Na primeira o destaque será a xilogravura, que consiste em cavar sulcos na madeira de forma a criar diferentes superfícies, que depois será entintada e impressa no papel, como um carimbo, resultando em cópias similares. Um exemplo dessa técnica são as imagens contidas nos livretos de literatura de cordel, muito comum na região nordeste do país. Na gravura por permeação (serigrafia) a matriz é uma tela de nylon esticada num bastidor de madeira. Por pressão a tinta perpassa a tela atingindo a superfície anterior, com exceção para os lugares onde a tela foi obstruída pela emulsão, usadas para materializar uma figura. Esse processo é largamente utilizado em produtos comerciais, como na estampa de camisetas, cartazes, rótulos, etc. Nesse caso recebe o nome de silkscreen. A oficina terá dezesseis horas de duração divididas em oito aulas e destina-se aos jovens de escolas públicas entre 12 a 18 anos. Esse curso é totalmente gratuito e integra o projeto “Garatuja – 35 anos de Arte e Cultura em Atibaia”, realização do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo e Instituto de Arte e Cultura Garatuja, através do PROAC. As inscrições poderão ser feitas na sede do Instituto Garatuja. Rua Esmeraldo Tarquínio, 346 – Jardim Tapajós - Atibaia SP. Fone 4412 9964. Atendimento: De segunda a sexta das 9 às 12 horas e das 14 às 17 horas. Sábados das 9 às 12 horas. Participe!



sexta-feira, 21 de junho de 2019

Últimas vagas do Curso para Formadores em Artes Plásticas


















No último sábado, dia 15 de julho, aconteceu a último encontro (das primeiras turmas) do Curso para Formadores em Artes Plásticas oferecido pelo Instituto Garatuja a estudantes, professores, artistas e demais interessados em trabalhar com crianças. No curso foram abordados aspectos teóricos e práticos do trabalho desenvolvido pelo artista plástico Márcio Zago relativo à metodologia desenvolvido ao longo de 35 anos a frente das oficinas do Garatuja e priorizou atividades que poderiam ser aplicadas na escola formal. Sistematizado a partir de 2013, a experiência possui características próprias, calcado na diversificação de técnicas e procedimentos oriundos do inicio de suas atividades, na década de oitenta. A integração entre o sistema analógico e o digital é uma das principais características do trabalho, que procura preservar antigos processos do fazer artístico e estabelecer o dialogo com os atuais meios digitais. A diversificação de técnicas e matérias é outro elemento que marca o trabalho, considerando sempre a livre expressão da criança e seu desenvolvimento gráfico, tendo em vista as pesquisas de Viktor Lowenfeld e outros teóricos. A experiência também terá sua versão em livro, ainda sem nome, que será lançado no segundo semestre. Dia 29 de julho começa o terceiro grupo, que já está com todas as vagas preenchidas. O quarto e último grupo terá inicio assim que complete as vagas excedentes. Os participantes receberão certificados. Esse curso é totalmente gratuito e integra o projeto “Garatuja – 35 anos de Arte e Cultura em Atibaia”, realização do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo e Instituto de Arte e Cultura Garatuja, através do PROAC. As inscrições poderão ser feitas na sede do Instituto Garatuja. Rua Esmeraldo Tarquínio, 346 – Jardim Tapajós - Atibaia SP. Fone 4412 9964. Atendimento: De segunda a sexta das 9 às 12 horas e das 14 às 17 horas. Sábados das 9 às 12 horas. Participe!

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Oficina de fotografia – A educação do olhar

Até o final de junho termina a Oficina de Fotografia proposto no projeto Garatuja – 35 Anos de Arte e Cultura em Atibaia. Os dois grupos, formados de dez participantes, tiveram uma noção básica do processo fotográfico através de aulas teóricas, práticas, demonstrações em laboratório e saídas fotográficas. O interesse maior da proposta foi abordar a fotografia como linguagem, onde o conhecimento histórico e a reflexão acerca da imagem tiveram importância fundamental. A oficina foi ministrada pelo fotografo Daniel Guedes, bacharel em design pela UNESP e assistente do fotografo Marco de Bari, recentemente falecido. Houve bastante envolvimento por parte dos participantes da oficina que puderam experimentar o processo analógico (no laboratório do Garatuja), antes de entrar no processo digital. Cada participante utilizou sua câmara fotográfica ou celular e com isso ampliou seu conhecimento sobre o equipamento que já possui, explorando recursos que muitas vezes passam despercebidos. O resultado dessa experiência será exposto em agosto quando iremos realizar uma Mostra com o resultado de todas as oficinas realizadas no projeto. O projeto Garatuja – 35 Anos de Arte e Cultura em Atibaia tem a realização é do Instituto Garatuja e da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo através do Edital PROAC.











segunda-feira, 3 de junho de 2019

Assim foi a Residência Artística com o quadrinista curitibano José Aguiar...

Nos dias 26, 27 e 28 de abril aconteceu em Atibaia a Residência Artística com o quadrinista curitibano José Aguiar. O evento fez parte do projeto Garatuja – 35 Anos de Arte e Cultura em Atibaia, contemplado no edital Proac 2018. Foram várias ações que visaram fomentar a linguagem das Histórias em Quadrinhos na cidade. Atibaia não possui nenhum movimento artístico de quadrinho que agrupe seus adeptos e admiradores como acontece em outras cidades. Houve algumas tentativas anteriores, mas não surtiu qualquer efeito. A última ação nesse sentido, que contou com o empenho e dedicação do poder público (a quem cabe fomentar a cultura) foi em 1996 quando criou-se a gibiteca da Biblioteca Pública do Alvinópolis, na Praça da Amada. Foi um projeto da Prefeitura da época em parceria com o Governo de Estado e na inauguração contou com a palestra de Álvaro de Moya, recentemente falecido e referência na área. O evento se estendeu por vários dias com a exibição de painéis didáticos sobre o tema, exposição de gibis, oficinas e sessões de vídeos comentados. Pouco depois a gestão mudou e não deram mais continuidade as ações. Desde então (e lá se vão 23 anos), nada mais foi feito. As atividades do quadrinista José Aguiar tiveram inicio na manhã de sexta feira na sede do Instituto Garatuja. Compareceram cerca de trinta pessoas entre estudantes de escolas públicas e demais interessados, onde o artista relatou sua experiência inicial quando frequentava, ainda criança, a primeira gibiteca do país, situada em sua cidade natal - Curitiba. Destacou a importância de espaços dessa natureza para o fomento da linguagem e particularmente na sua formação. Em seguida o espaço foi aberto ao diálogo entre o artista e os participantes, formado na maioria por jovens, que formularam uma série de perguntas em relação à profissão e como iniciar uma carreira artística nessa área. A noite a palestra aconteceu no Centro Cultural André Carneiro e atingiu cerca de quarenta participantes formado em sua maioria por adultos. Nesse encontro também houve bastante envolvimento entre os presentes interessados em entender como eram feitos os desenhos, quais materiais eram usados, quais os processos de reprodução, etc. O bate papo final foi bastante produtivo. No dia seguinte, dia 27, o encontro aconteceu em Bragança Paulista, na Ong Garaginha Edith Cultural. O local foi escolhido por ser um espaço que já trabalha com frequência com a linguagem dos quadrinhos. A cidade de Bragança apresenta uma cena cultural intensa na área, e com esse intercâmbio conseguimos a participação dos artistas da cidade em nosso próximo evento dentro desse projeto. Eles terão uma participação destacada na exposição sobre o tema que faremos em julho, aqui no Garatuja. A organização será do quadrinista bragantino Hilton Mercadante. O encontro com José Aguiar reuniu cerca vinte participantes. A diferença dos demais encontros realizados em Atibaia foi que a maioria dos envolvidos de Bragança eram da área dos quadrinhos, além de ilustradores e jornalistas. A troca foi bastante produtiva e aprofundada na questão do mercado dos quadrinhos no interior, na distribuição e na sobrevivência do artista nesse contexto. O encontro terminou com sorteio e a venda do material disponibilizado pelo visitante. Nas manhãs de sexta, sábado e domingo aconteceram as oficinas do José Aguiar aos interessados na área e participantes do projeto. Na oficina o quadrinista trabalhou aspectos ligados ao texto e aplicação de balão, propondo exercícios específicos para alcançar esses objetivos. Falou ainda de seu processo de trabalho na realização da história “Prelúdio para o Seu Zé” que produziu especificamente para esse projeto e que será impresso em breve. Foi uma bela experiência que, espero, se repita em outras ocasiões.









Últimas vagas para a Oficina de História em Quadrinhos

Estão abertas as últimas vagas para a Oficina de História em Quadrinhos do “Projeto Garatuja – 35 Anos de Arte e Cultura em Atibaia”. A oficina é gratuita e direcionada preferencialmente a estudantes de escolas públicas de 13 a 18 anos, mas as vagas excedentes serão disponibilizadas aos demais interessados. As histórias resultantes das oficinas irão integrar a revista Garatuja Quadrinhos 2, e durante sua finalização os participantes poderão acompanhar o trabalho na gráfica para conhecer o processo de impressão offset. Os originais irão integrar ainda a “Exposição de História em Quadrinhos” que acontecerá em julho, na sede do Garatuja. Nessa exposição estará exposto o acervo de gibis do Instituto Garatuja publicados entre as décadas de quarenta e setenta, além de algumas páginas originais. Durante o mostra exibiremos vídeos temáticos e faremos um debate no final. Teremos também o lançamento do fanzine “Prelúdio para o Seu Zé”, do quadrinista curitibano José Aguir, produto da Residência Artística que realizou no final de abril. Para fechar a programação teremos o workshop do quadrinista Aluísio Cervelle. A oficina de História em Quadrinhos acontece toda quinta das 16:30 hs às 18:30 hs. A oficina é gratuita e inclui todo material a ser utilizado. A realização é do Instituto Garatuja e da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo através do Edital PROAC. As inscrições poderão ser feitas na sede do Instituto Garatuja – Rua Esmeraldo Tarquínio, 346 – Jardim Tapajós – Atibaia SP – Fone 4412 9964. Vagas limitadas.









Instituto Garatuja abre novas vagas para o Curso para Formadores.

No final do mês tem inicio mais dois grupos do “Curso para Formadores” oferecido pelo Instituto Garatuja. A proposta é disponibilizar aos interessados o processo de trabalho desenvolvido pelo artista Márcio Zago, fundador do Garatuja, relativo ao ensino das artes plásticas para crianças. São 35 anos de trabalho dedicados à arte e a cultura da infância. O curso está voltado aos artistas plásticos, professores e demais interessados acima de 15 anos que pretendam trabalhar com crianças ou que já trabalhem. No curso, além dos aspectos históricos e teóricos de fundamentação das propostas, incluem-se atividades práticas com ênfase aos trabalhos que possam ser utilizados em sala de aula do ensino formal. Esse material será também o conteúdo de uma publicação a ser lançada no segundo semestre e será distribuído gratuitamente aos participantes do curso. Os novos grupos terão inicio dia 29 de junho, nos períodos da manhã ou da tarde. De manhã o horário é das 9 às 12 hs e à tarde das 14 às 17 hs. O curso é gratuito e inclui todo material a ser utilizado. Tem certificado de participação e terá a duração de seis aulas. A realização é do Instituto Garatuja e da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo através do Edital PROAC. As inscrições poderão ser feitas na sede do Instituto Garatuja – Rua Esmeraldo Tarquínio, 346 – Jardim Tapajós – Atibaia SP. Vagas limitadas.





segunda-feira, 27 de maio de 2019

Projeto “Garatuja – 35 Anos de Arte e Cultura em Atibaia” inicia o Curso para Formadores


Em maio tiveram inicio as duas primeiras turmas do Curso para Formadores. Sua proposta é apresentar aos artistas, professores e interessados em geral a metodologia desenvolvida pelo artista Márcio Zago (fundador do Instituto Garatuja) relativo ao ensino das artes plásticas a jovens e crianças da região. O curso visa instrumentalizar quem pretende trabalhar (ou já trabalha) com essa faixa etária, oferecendo dicas, sugestões e informações que poderão ser aplicados também no ensino formal. Nos primeiros encontros abordamos o histórico da instituição, a metodologia aplicada e o embasamento teórico relativo ao desenvolvimento gráfico da criança. No momento seguinte foram dados exercícios e propostas que procuraram envolver os participantes no universo criativo da criança através do resgate do próprio desenho. A partir do terceiro encontro as atividades passaram a ser focadas em ações práticas. A gravura foi à primeira área a ser abordada. Para melhor compreensão dos participantes foram apresentadas as ferramentas, utensílios e equipamentos necessários na sua execução. A mostra do pequeno acervo de gravuras do Instituto Garatuja complementou as atividades, onde os participantes puderam comprovar a complexidade, beleza e especificidade de cada técnica antes de botar a mão na massa.  A proposta não foi trabalhar com os processos tradicionais da gravura, mas com os meios alternativos, que pudessem posteriormente ser aplicados em sala de aula como a isogravura, gravura em acetato, gravura em acrílico, gravura com treta park, monotipia monocromática e policromática, além da monotipia maneira negra. Técnicas que não exigem um grande aparato para sua realização.